Técnico/a Auxiliar de Saúde

< voltar à lista
Condições de Admissão

• Idade: ≥ 23 anos
• Habilitação escolar: 9º ano de escolaridade completo
• Situação face ao emprego: Desempregados/as

Tipologia

Objetivos

No final do curso os/as formandos/as ficarão aptos/as a:

- Auxiliar na prestação de cuidados aos utentes, de acordo com orientações do enfermeiro.
- Auxiliar nos cuidados postmortem, de acordo com orientações do profissional de saúde.
- Assegurar a limpeza, higienização e transporte de roupas, espaços, materiais e equipamentos, sob a orientação de profissional de saúde.
- Assegurar atividades de apoio ao funcionamento das diferentes unidades e serviços de saúde.
- Auxiliar o profissional de saúde na recolha de amostras biológicas e transporte para o serviço adequado, de acordo com normas e/ou procedimentos definidos.

Duração

2020 horas

Código do Curso / Código UFCD

729281_EFA NS

Saídas Profissionais

Técnico/a Auxiliar de Saúde: É o/a profissional que auxilia na prestação de cuidados de saúde aos utentes, na recolha e transporte de amostras biológicas, na limpeza, higienização e transporte de roupas, materiais e equipamentos, na limpeza e higienização dos espaços e no apoio logístico e administrativo das diferentes unidades e serviços de saúde, sob orientações do profissional de saúde.

Área de Formação

Saúde

Síntese programática
  • Módulo
  • Carga Horária

Portefólio Reflexivo de Aprendizagens 85 horas

Os/as formandos/as elaboram o seu PRA (Portefólio Reflexivo de Aprendizagens) com base nas aprendizagens desenvolvidas ao longo da formação, devendo o mesmo refletir e evidenciar o processo de formação do individuo, congregando os trabalhos e reflexões realizados no âmbito do seu percurso formativo, enquanto conjunto planeado, organizado e selecionado de documentos.

Liberdade e responsabilidade democráticas 50 horas

•Compromisso Cidadão/Estado
•Direitos, liberdades e garantias dos trabalhadores
•Democracia representativa e participada
•Comunidade global

Processos identitários 50 horas

•Fundamentação dos princípios de conduta na relação com “o outro”
•Papel da deontologia na construção de uma cultura organizacional
•Políticas públicas de inclusão
•Uma nova identidade europeia em construção: o papel da multiculturalidade e da diversidade

Deontologia e princípios éticos 50 horas

•Princípios fundamentais da ética
•Códigos de ética e padrões deontológicos
•Ética e desenvolvimento institucional
•Comunidade Global

Cultura, comunicação e média 50 horas

•Novas formas e expressões de Cultura: evolução e impacto social das tecnologias de informação e comunicação
•Construção linguística da intervenção cultural e comunicacional com recurso às tecnologias de informação e comunicação
•Os média e a alteração dos processos de comunicação, intervenção e participação pública

Culturas de urbanismo e mobilidade 50 horas

•Questões culturais que envolvem o planeamento e o ordenamento do território
•A Língua como suporte indispensável à gestão e à intervenção no urbanismo e na mobilidade
•A Comunicação nos processos contemporâneos de mobilidade humana e intervenção urbanística

Fundamentos de cultura língua e comunicação 50 horas

•Uma Cultura de programação: trajetos pessoais e mudança social
•A Língua e a Literatura portuguesas no mundo como elementos de união e intervenção cívica
•Os sistemas de Comunicação na expressão do pensamento crítico, na construção da relação entre a opinião pessoal e a opinião pública

Redes de informação e comunicação 50 horas

•Aspectos socio-económicos do desenvolvimento e da implementação das tecnologias da informação e da comunicação
•Elementos tecnológicos centrais que estruturam o funcionamento dos sistemas de informação e comunicação
•Conhecimentos científicos e matemáticos fundamentais para a compreensão e boa utilização das tecnologias da informação e da comunicação

Modelos de urbanismo e mobilidade 50 horas

•Processos de mudança fundamentais na geografia das populações, em particular, os intensos fluxos de migração, emigração e imigração que ocorreram no território português, desde o início do século XX
•Princípios psicológicos associados à integração e bem-estar, com enfoque nos contextos de desenvolvimento e nos processos de mudança de meio envolvente
•Conceitos fundamentais nos processos de construção do espaço de vivência (arquitetura) e de ordenamento do território
•Princípios físicos na organização e gestão do espaço habitável

Sociedade, tecnologia e ciência - fundamentos 50 horas

•Conceitos nucleares para a compreensão e desenvolvimento dos vários ramos das ciências
•Aspectos metodológicos elementares da ciência enquanto prática social e modo específico de produção de conhecimento
•Processos através dos quais a ciência se integra e participa nas sociedades
•Compreensão dos processos e conhecimentos científicos como base de um novo tipo de cultura e de desenvolvimento social

Língua estrangeira - iniciação - Inglês 50 horas

•Competências de interpretação
◦Ouvir/Ver
- Compreensão de textos simples, breves e claros relacionados com aspetos da vida quotidiana e/ou com as áreas de interesse dos adultos
- Compreensão das ideias gerais de um texto em língua corrente sobre aspetos relativos aos tempos livres, bem como a temas atuais e assuntos do interesse pessoal e/ou profissional dos adultos, quando o discurso é claro, pausado e adequado ao seu nível linguístico
- Compreensão do conteúdo informativo simples de material audiovisual (entrevista, conversa telefónica, conversa informal entre pares, outros)
◦Ler
- Compreensão de textos curtos e simples sobre assuntos do quotidiano, variando o grau de complexidade dos textos de acordo com as competências evidenciadas pelos adultos
- Detecção de informação previsível concreta em textos simples de uso comum (conversa telefónica, entrevista, outros)
- Compreensão de textos simples em língua corrente sobre assuntos do quotidiano e relacionados com as áreas de formação e/ou atividade profissional dos adultos
- Percepção de acontecimentos relatados, assim como sentimentos e desejos expressos
- Comunicação em situações do quotidiano implicando troca de informação simples e direta sobre assuntos e atividades correntes, variando o grau de complexidade dos textos de acordo com as competências evidenciadas pelos adultos
- Participação em conversações curtas, com recurso a vocabulário circunscrito, sem necessidade de sustentar, aprofundar ou prolongar os diálogos
- Participação, com preparação prévia, em conversas simples sobre assuntos de interesse pessoal ou geral da actualidade
•Competências de produção
◦Falar/Escrever
- Uso de frases simples e curtas para falar da família, dos outros e do seu percurso pessoal, variando o grau de complexidade dos textos de acordo com as competências evidenciadas pelos adultos
- Produção, simples e breve mas articulada, de enunciados para narrar, descrever, expor informações e pontos de vista
- Comunicação em situações do quotidiano que exigem apenas troca de informação simples e direta sobre assunto e atividades correntes
- Participação em conversações curtas, com recurso a vocabulário circunscrito, sem necessidade de sustentar, aprofundar ou prolongar os diálogos
- Participação, com preparação prévia, em conversas simples sobre assuntos de interesse pessoal ou geral da actualidade
- Escrita de textos curtos e simples relacionados com aspetos da vida quotidiana
- Escrita de textos simples e estruturados sobre assuntos conhecidos e do seu interesse
- Intervir tendo em conta que os percursos individuais são afetados pela posse de diversos recursos, incluindo competências ao nível da cultura, da língua e da comunicação
- Agir em contextos profissionais, com recurso aos saberes em cultura, língua e comunicação
- Formular opiniões críticas mobilizando saberes vários e competências culturais, linguísticas e comunicacionais
- Identificar os principais fatores que influenciam a mudança social, reconhecendo nessa mudança o papel da cultura, da língua e da comunicação.

Língua Estrangeira - continuação - Inglês 50 horas

•Competências de interpretação
◦Ouvir/Ver
◦Ler
•Competências de produção
◦Falar
◦Escrever

Rede Nacional de Cuidados de Saúde 50 horas

•Perspectiva histórica da Rede Nacional de Cuidados de Saúde
•A Política de saúde
◦Principais orientações europeias em matéria de saúde: estratégias e orientações da Organização Mundial de Saúde
◦A Política Nacional de Saúde: estratégias e orientações
- Indicadores de saúde
◦A Lei de Bases da Saúde: os direitos e deveres do utente que recorre aos serviços de saúde
- Os Direitos do utente que recorre aos serviços de saúde
- Ser tratada com respeito pela dignidade e integridade humana
- Ser respeitada nas suas convicções culturais filosóficas e religiosas
- Ter acesso a cuidados apropriados ao seu estado de saúde e situação psicossocial (promoção da saúde/Prevenção da doença, tratamento, reabilitação, cuidados continuados, cuidados em fim de vida)
- Ter privacidade na prestação de todo e qualquer cuidado ou serviço
- Ver garantida a confidencialidade de dados associados ao seu processo clínico e elementos identificativos que lhe dizem respeito
- Ter direito à informação que abone a favor de uma melhor prestação de serviços
- Poder apresentar sugestões e reclamações
- Os deveres do doente que recorre aos serviços de saúde
- Regime legal da responsabilidade civil e penal por danos em saúde
◦Humanização na prestação de cuidados de saúde
- O cidadão como figura central do Sistema de Saúde
- A vulnerabilidade da pessoa humana
- A doença versus cuidados básicos de saúde
- O contacto com a dor
- A relação com o doente terminal
◦A interculturalidade na saúde
- Mitos e factos sobre (I) migração
- Saúde, Imigração e diversidade cultural
◦O género no acesso a cuidados de saúde
•Sistema, subsistemas e seguros de saúde
◦O Sistema Nacional de Saúde
◦O Serviço Nacional de Saúde (SNS)
◦Os Sistemas de seguros de saúde
•Serviços e estabelecimentos do Sistema Nacional de Saúde em Portugal
◦Estruturas do Ministério da Saúde
- Serviços Centrais
- Serviços Regionais
- Institutos Públicos
- Grupos de Missão
- Outros
◦A Rede Nacional dos Cuidados de Saúde
- Cuidados Diferenciados
- Conceito e filosofia de actuação
- Modelo de cuidados e intersectorialidade
- Composição da Rede hospitalar
- Cuidados primários
- Conceito e filosofia da Rede de Cuidados primários
- Criação e implementação
- Modelo de cuidados e intersectorialidade
- Composição da Rede
- Cuidados continuados/integrados
- Conceito e filosofia da Rede de Cuidados continuados integrados
- Criação e implementação
- Modelo de cuidados e intersectorialidade
- Composição da Rede: equipas coordenadoras, unidades e equipas prestadoras e hospitalares
- Cuidados paliativos
- Conceito e filosofia da Rede
- Modelo de cuidados e intersectorialidade
◦A articulação entre as diferentes estruturas do Sistema Nacional de Saúde em Portugal: circuitos e modelo operativo
•Outros prestadores que intervêm no domínio da Saúde
◦Segurança Social
◦Sector Privado
◦Poder Local
◦Articulação intersectorial entre as estruturas/ organismos do Sistema Nacional de Saúde e outros prestadores que também intervêm no domínio da saúde
◦As novas áreas de abordagem aos cuidados de saúde
- Linhas de atendimento telefónico
- Sítios na Internet de aconselhamento e apoio
•Ambiente e cultura organizacional: noções gerais nas instituições de saúde

Actividade profissional do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde 25 horas

•O/A Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Perfil profissional
◦Direitos e deveres do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde perante o utente que recorre aos serviços de saúde
- O papel do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde perante os direitos e deveres da pessoa que recorre aos serviços de saúde
- O dever de respeitar e promover a liberdade e privacidade do utente: criança, adolescente, jovem, idoso, marginal ou carenciado
- Os deveres para com a família do utente
◦O papel do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde na equipa de saúde
- Estrutura hierárquica
- Contextos de actuação do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
- O/A Técnico/a Auxiliar de Saúde nas equipas multidisciplinares de saúde
- As competências sociais e relacionais do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Apresentação pessoal e fardamento
•Conceitos de moral ética e bioética
◦A moral, a ética e bioética: conceitos e fundamentos
◦A teoria e a prática (princípios associados)
◦Declaração Universal sobre direitos humanos e Bioética (UNESCO/2005)
◦A Comissão de Ética para a Saúde (CES)
◦Boas práticas
•As implicações éticas no desempenho das funções do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Acesso à informação e confidencialidade
◦Direitos humanos e humanização na saúde
◦Protecção da intimidade e privacidade dos utentes
◦O segredo profissional
◦Fronteiras e limites na actuação
◦Princípios e normas de conduta: distinguir actos lícitos e não lícitos no âmbito da actividade profissional
◦O utente, a família e os profissionais de saúde
•Direito de trabalho
◦Contrato de trabalho
◦Regime das faltas, férias e licenças
•O sistema de avaliação de desempenho
◦Linhas orientadoras de um sistema de avaliação de desempenho
◦Modelo de avaliação de desempenho
•Convenção Colectiva de Trabalho (CCT) para a área da Saúde

Comunicação na prestação de cuidados de saúde 50 horas

•O processo de comunicação
◦Conceito e tipos de comunicação
◦Elementos básicos da comunicação
◦Fatores que interferem na comunicação: barreiras
◦Regras para uma comunicação eficaz
- Particularidades e vantagens do perfil assertivo
- Empatia
- Escuta ativa/escuta dinâmica
•As técnicas de comunicação
◦Técnicas de comunicação perante comportamentos agressivos
◦Técnicas de comunicação para lidar com a ansiedade dos outros
◦Técnicas para manter uma comunicação eficaz com interlocutores em conflito
◦Técnicas de comunicação em situações de agonia e sofrimento
•A comunicação no atendimento telefónico em serviços de saúde
◦Características
◦Os elementos chave no atendimento telefónico (o encaminhamento da chamada e a prestação do serviço informativo)
◦O atendimento telefónico como imagem do organismo e da qualidade de serviço
◦Técnicas para manter uma comunicação telefónica eficaz
◦Momentos críticos no atendimento telefónico
◦A resolução de casos típicos de atendimento telefónico
•A comunicação no atendimento presencial em serviços de saúde
◦Características
◦Os elementos chave no atendimento presencial (receção e encaminhamento)
◦O atendimento presencial como imagem do organismo e da qualidade de serviço
◦Técnicas para manter uma comunicação eficaz com utente
◦Momentos críticos no contacto com o utente
◦A resolução de casos típicos de atendimento presencial
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no seu âmbito de intervenção
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão direta
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a
◦Tipo de informação que pode prestar na interação com o utente, cuidador e família

Comunicação na interação com o utente, cuidador e/ou família 50 horas

•A comunicação na interacção com o utente, cuidador e/ou família
◦A comunicação na interacção com indivíduos em situações de vulnerabilidade
◦A comunicação na interacção com indivíduos com alterações de comportamento:
- Agressividade
- Agitação
- Conflito
◦A comunicação na interacção com indivíduos com alterações ou perturbações mentais
•A comunicação na interacção com o utente com alterações sensoriais
◦A comunicação não verbal
◦Outras linguagens
•Comunicação e Interculturalidade em saúde
◦Barreiras interculturais na comunicação
◦Mitos e factos sobre saúde e (i)migração
•A Comunicação e o Género em saúde
•A comunicação na interacção com populações mais vulneráveis
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho

Trabalho em equipas multidisciplinares na saúde 50 horas

•Grupos
◦Conceito
◦Princípios de funcionamento: desenvolvimento, estrutura e evolução
◦Dinâmica de Grupo
•O trabalho em equipa
◦Conceito
◦Benefícios e constrangimentos do trabalho em equipa
◦Os objectivos partilhados em equipa
◦Liderança no trabalho em equipa: conceito, qualidades e estilos
•Equipas multidisciplinares
◦Conceito
◦Influência social e papel social
◦Normas sociais
◦Atitudes e comportamentos
◦Modelos e práticas na saúde
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho

Prevenção e controlo da infeção: princípios básicos a considerar na prestação de cuidados de saúde 50 horas

•Noções básicas de Microbiologia
◦Introdução à microbiologia
◦Morfologia e estrutura de microorganismos
- vírus
- Bactérias
- Fungos
- Parasitas
◦Nutrição de microrganismos
◦Meios de cultura de microrganismos
◦Crescimento microbiano
◦Acção de agentes físicos e químicos
•Epidemiologia da infecção - cadeia epidemiológica
◦Microrganismos e patogenicidade
◦Reservatórios ou fontes dos microrganismos
◦Portas de entrada e de saída dos microrganismos
◦Vias de transmissão
◦Hospedeiro e sua susceptibilidade
◦Resistências anti-microbianas
•Princípios da prevenção e controlo da infecção, medidas e recomendações
◦Os conceitos de doença, infecção e doença infecciosa
◦Programa Nacional de Prevenção e Controlo da Infecção associada aos cuidados de saúde
◦O papel das comissões de controlo de infecção nas unidades de saúde
◦Enquadramento legal do controlo da infecção
•Conceitos básicos associados à infecção
◦Adquirida na comunidade
◦Nosocomial
◦Infecção Cruzada
•Exposição a risco biológico
◦Conceito de agente biológico
◦Prevenção na exposição ao risco biológico
◦Tuberculose
◦Hepatite A, B e C
◦HIV
•Potenciais alvos da infecção
◦O/A Técnico/a Auxiliar de Saúde como potencial hospedeiro e/ou vector de infecção
•Situações de risco potenciadoras da infecção
◦Os Contextos de prestação de cuidados (institucionalização/comunidade) e especificidades na área da prevenção e controlo da infecção de forma a prevenir a transmissão da infecção (disseminação aérea, por gotícula e por contacto; precauções com o equipamento, transporte e alojamento do utente)
◦A prevenção das infecções associadas às unidades/ serviços específicos e recomendações associadas
- O isolamento
- Unidades de utentes imunodeprimidos
- Pediatria
- Unidades de cuidados intensivos
- Blocos operatórios
- Salas de parto
- Laboratórios
- Consultas
- Outras
◦A prevenção das infecções associadas à prestação de cuidados específicos e recomendações associadas
- O utente submetido a intervenção invasiva
◦O transporte de utentes
◦O transporte de amostras biológicas
◦Os cuidados ao corpo e transporte post-mortem
•Precauções básicas e o equipamento de protecção individual
◦Equipamento de protecção individual (qual, quando e como usar)
◦Higiene das mãos (conceito, técnicas, procedimentos)
◦Uso adequado e seguro das barreiras protectoras
◦Cuidados de higiene pessoal
◦Vacinação
◦Fardamento
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Prevenção e controlo da infeção na higienização de roupas, espaços, materiais e equipamentos 50 horas

•Conceitos associados à lavagem, desinfecção e esterilização
◦A lavagem
- Lavagem manual e mecânica
- Tipologia de produtos utilizados na lavagem manual
- Métodos de lavagem
◦A desinfecção
- Desinfecção
- Tipologia de produtos utilizados na desinfecção
- Métodos de desinfecção
◦A esterilização
- Esterilização e tipo de aplicação
- Métodos de esterilização: baixa temperatura e alta temperatura
•Tipologia de produtos, aplicação e recomendações associadas
◦Produtos de lavagem
◦Produtos desinfectantes
•Roupas
◦O tratamento de roupas tendo em conta os níveis de risco
- O equipamento de protecção individual
- As técnicas de manuseamento de roupa suja e lavada
- A recolha, o transporte, a triagem e o acondicionamento de roupa
- A recolha de roupa suja: procedimentos e normas associadas
- A triagem da roupa: tipo de roupa, tipo de procedimentos associados, identificação, selagem e rotulagem
- Os circuitos de transporte da roupa
◦O acondicionamento de roupa suja e lavada
◦A substituição de roupa e de produtos de higiene e conforto
- Técnicas de substituição de roupas em camas, berços e macas desocupadas
◦Normas e procedimentos de higiene, segurança e saúde no trabalho
•Limpeza e higienização de instalações/ superfícies
◦A limpeza e higienização de instalações/ superfícies da unidade do utente e/ou serviços tendo em conta os níveis e zonas de risco
- O Equipamento de Protecção Individual
- Os Produtos de lavagem:
- Tipo de produtos
- Preparação de produtos: mistura, diluição e dosagem adequada
- As precauções a ter em conta
- Aplicação e utilização
- Os métodos e técnicas de lavagem associadas à higienização dos espaços
- Normas e procedimentos de Higiene, Segurança e Saúde no trabalho
◦A limpeza e higienização de instalações/ superfícies no post-mortem
◦A limpeza e higienização de instalações/ superfícies em unidades/ serviços específicos: Cuidados intensivos, bloco operatório, unidades de isolamento
•Materiais
◦A lavagem e desinfecção dos materiais:
- O equipamento de protecção Individual
- A tipologia de materiais
- Os circuitos de entrega e recolha de material hoteleiro, material clínico e material de apoio clínico
- A lavagem e desinfecção de materiais: material hoteleiro, material clínico e material de apoio clínico
- Lavagem manual
- Lavagem mecânica e desinfecção térmica
- Desinfecção química de material de apoio clínico e de material clínico
◦Os Produtos de lavagem
- Tipo de produtos
- Aplicação e utilização
- Preparação de produtos: mistura, diluição e dosagem adequada
- As precauções a ter em conta
◦Armazenamento e conservação de materiais
◦Registos
•Equipamentos
◦A lavagem e desinfecção química dos equipamentos:
- O equipamento de protecção Individual
- A tipologia de equipamentos
- Os produtos de lavagem
- Tipo de produtos
- Aplicação e utilização
- Preparação de produtos: mistura, diluição e dosagem adequada
- As precauções a ter em conta
- A lavagem e desinfecção de equipamentos
- Manual
- Mecânica
- Os métodos e técnicas de lavagem e desinfecção
- Manuais e normas de instruções do fabricante
- Manutenção preventiva
- Normas e procedimentos de higiene, segurança e saúde no trabalho
•Materiais e equipamentos
◦A lavagem e desinfecção dos materiais e equipamentos de lavagem e higienização
- O equipamento de protecção Individual
- A tipologia de materiais e equipamentos de lavagem/higienização
◦Os Produtos de lavagem
- Tipo de produtos
- Aplicação e utilização
- Preparação de produtos: mistura, diluição e dosagem adequada
- As precauções a ter em conta
◦O tratamento, a lavagem e a desinfecção de materiais de lavagem
- Tratamento
- Lavagem manual
- Lavagem mecânica
◦O acondicionamento de produtos, materiais e equipamentos de lavagem e higienização
◦Registos
•O tratamento de resíduos
◦A recepção, a triagem o transporte e o acondicionamento de resíduos: norm

Prevenção e controlo da infecção: esterilização 50 horas

•Tipologia de material clínico
◦Material clínico próprio a cada serviço sujeito a esterilização
◦Cuidados de manipulação
•A recolha e transporte de material clínico contaminado
◦Os Circuitos de transporte
•As fases do processo de esterilização do material clínico
◦A triagem de material clínico
- O Equipamento de protecção individual
- Tipologia de produtos a utilizar na esterilização: características e aplicação
- Equipamentos associados ao processo de esterilização e princípios de funcionamento
- Métodos e técnicas de esterilização
◦A lavagem de material clínico
- O Equipamento de protecção individual
- Tipologia de produtos a utilizar na esterilização: características e aplicação
- Equipamentos associados ao processo de esterilização e princípios de funcionamento
- Métodos e técnicas de pré-lavagem, lavagem e esterilização
◦A inspecção de material clínico
- O Equipamento de protecção individual
- Tipologia de produtos a utilizar na lavagem, desinfecção e esterilização: características e aplicação
- Equipamentos associados ao processo de lavagem, desinfecção e esterilização e princípios de funcionamento
- Métodos e técnicas de esterilização
- Tipo de controlos
- Testes de inspecção
- Registos
◦A lubrificação do material clínico
- O Equipamento de protecção individual
- Tipologia de produtos a utilizar na lubrificação
- Equipamentos associados ao processo de lubrificação
- Métodos e técnicas de lubrificação
- Tipo de controlos
- Testes de inspecção
- Registos
◦A montagem do material clínico
- O Equipamento de protecção individual
- Equipamentos associados ao processo de montagem e princípios de funcionamento
- Métodos e técnicas de montagem
- Tipo de controlos
- Testes de inspecção
- Registos
◦A esterilização
- Conceito aprofundado de esterilização
- O Equipamento de protecção individual
- Tipologia de produtos a utilizar na esterilização: características e aplicação
- Métodos e técnicas de esterilização
•A Preparação e empacotamento de Kits de material clínico
◦Tipologia de materiais associada a cada Kit de material clínico de acordo com as especificidades dos diferentes serviços
◦Processo de Empacotamento: selagem, identificação e rotulagem
◦Métodos e técnicas de manuseamento e empacotamento dos Kit de material clínico
◦Parâmetros e técnicas de controlo e validação do processo de empacotamento dos Kits de material clínico
•Armazenamento e conservação de material clínico no Serviço/unidade de esterilização
◦Controlo de prazos de validade e conformidade da conservação de Kits de material clínico (DM) e realização dos respectivos registos
◦Registo de necessidades de material, saída e entrada de material
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Noções gerais sobre células, imunidade, tecidos e orgãos - sistema osteo-articular e muscular 50 horas

•Os principais sistemas do corpo humano: conceitos e funções
◦Célula, tecido, órgão, aparelho ou sistemas
•Noções sobre o Sistema Imunitário
◦Barreiras Naturais
◦Fisiologia celular e humoral
◦Imunidade natural
◦Imunidade adquirida
•Sistemas ósteo-articular e muscular
◦Noções gerais sobre estrutura e classificação dos ossos, articulações e músculos
◦Biofísica da locomoção e dos principais movimentos dos membros
◦Função e estabilidade da coluna vertebral
◦Osteoporose, fracturas, luxações, principais doenças reumatismais, tumores ósseos - conceitos; noções básicas sobre manifestações clínicas; implicações para os cuidados de saúde
◦Alterações ósteo-articulares e musculares decorrentes do processo de envelhecimento e da mobilidade - implicações para os cuidados ao utente
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Noções gerais sobre o sistema circulatório e respiratório 50 horas

•O Sistema Circulatório
◦O sangue seus constituintes e funções
◦Os vasos sanguíneos e a circulação sanguínea
◦O coração e o seu funcionamento
◦Noções elementares sobre as principais alterações cardiovasculares: hipertensão arterial; Insuficiência cardíaca; angina de peito; enfarte agudo do miocárdio; valvulopatias; arritmias; doença vascular periférica
◦Sinais e sintomas de alerta Implicações para os cuidados de saúde
•O Sistema Respiratório
◦Vias respiratórias superiores: nariz e cavidade nasal; rinofaringe; laringe; traqueia
◦Vias respiratórias inferiores: brônquios; bronquíolos
◦Pulmões e a sua função
◦Fisiologia da respiração: inspiração e expiração
◦Noções elementares sobre as principais alterações respiratórias: infecção das vias respiratórias
◦Pneumonia; bronquiolite; bronquite; asma; doença pulmonar obstrutiva crónica; insuficiência respiratória; neoplasias pulmonares
◦Sinais e sintomas de alerta
◦Implicações para os cuidados de saúde
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Noções gerais sobre o sistema gastrointestinal, urinário e genito-reprodutor 50 horas

•Sistema Gastrointestinal
◦A constituição do sistema gastrointestinal: boca; faringe; esófago; estômago; intestinos; glândulas anexas
◦A fisiologia da digestão
◦Sucos digestivos e suas funções
◦A importância da digestão para a absorção de nutrientes e funcionamento do organismo
◦A mecânica e eliminação intestinal
◦Noções elementares sobre as principais alterações gastrointestinais: disfagia; vómito (risco de aspiração); dispepsia; úlcera gástrica e duodenal; obstipação; diarreia pancreatite; hepatites; tumores do sistema digestivo
◦Sintomas e sinais de alerta
◦Implicações para os cuidados de Saúde
•Sistema Urinário e Genito-Reprodutor
◦A constituição do Sistema Urinário: rim; bexiga; vias urinárias
◦Sistema reprodutor feminino: genitais externos femininos; útero; trompas de falópio; ovários.
◦Sistema reprodutor masculino: genitais externos masculinos; testículos, próstata e vias genitais.
◦A produção e excreção de urina – função reguladora do rim; características químicas e físicas da urina
◦O funcionamento da bexiga
◦Noções elementares sobre as principais alterações do sistema urinário e sintomas associados: Infecções urinárias; pielonefrites; litíase e cólica renal; incontinência urinária
◦Sinais e sintomas de alerta
◦Implicações para os cuidados de saúde
◦Fisiologia da reprodução: fecundação; nidação; fases do desenvolvimento embrionário
◦Esterilidade masculina e feminina
◦Impotência sexual
◦Implicações para os cuidados de saúde
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Noções gerais sobre o sistema neurológico, endócrino e orgãos dos sentidos 25 horas

•O Sistema Nervoso
◦O sistema nervoso central: cérebro; cerebelo e medula espinal
◦O sistema nervoso periférico
◦Funções do sistema nervoso central, do sistema nervoso periférico e do sistema nervoso autónomo
◦Condução do impulso neuronal e neurotransmissores
◦Noções elementares sobre as principais alterações do sistema nervoso e sintomas associados: epilepsia e convulsões; doença de Parkinson; degenerações crónicas senis; meningite e encefalite; acidente vascular cerebral (A.V.C); afasia; disfasia; parésia; plegia; tumores.
◦Sinais e sintomas de alerta
◦Implicações para os cuidados de saúde
•O Sistema Endócrino
◦Noção de hormona e suas funções em órgãos alvo
◦Referência a estruturas anatómicas e suas funções: hipófise; hipotálamo; tiróide e paratiróides; glândulas suprarenais; glândulas endócrinas sexuais; pâncreas endócrino
◦Noções de hipoprodução e hiperprodução de hormonas e suas implicações: a diabetes
•Os órgãos dos Sentidos
◦Órgãos, estruturas e fisiologia da visão
◦Órgãos, estrutura e fisiologia da audição
◦Órgãos, estruturas e fisiologia do olfacto
◦Órgãos, estruturas e fisiologia do paladar
◦Órgãos, estruturas e biofísica do tacto
◦Alterações ao nível dos sentidos
◦As especificidades da prestação de cuidados de saúde ao utente com alterações ao nível dos sentidos
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Noções gerais sobre a pele e sua integridade 25 horas

•A estrutura da pele
◦Derme
◦Epiderme
◦Anexos da pele
•As funções da pele
•O envelhecimento da pele
◦Alterações na estrutura da pele
◦Alterações na capacidade funcional da pele
◦Implicações para a prestação de cuidados de saúde o A higiene e conforto (gestão de factores internos externos de conforto/desconforto)
- O vestuário: vestir e despir
- Mobilizações e transferências
- Alimentação e hidratação
•A integridade cutânea e compromisso da integridade cutânea
◦As implicações para a saúde e qualidade de vida do indivíduo
•Cuidados a ter para manutenção da integridade cutânea
◦Cuidados de higiene e conforto
◦Produtos de higiene e hidratação e a sua adequação aos diferentes tipos de pele
◦Alimentação e hidratação: a importância de uma boa alimentação e hidratação
◦A mobilidade e alternância de posicionamentos
◦O vestuário: a utilização do vestuário adequado
◦A manutenção de um ambiente seguro: redução de risco de queda e de acidentes
◦A importância da gestão e controlo de doenças crónicas (diabetes, insuficiência vascular periférica)
•Factores de risco para o aparecimento de feridas e úlceras
◦Quedas e acidentes
◦Imobilidade e pressão
◦Maus cuidados de higiene e hidratação da pele
◦Desidratação e desnutrição
•Feridas agudas e feridas crónicas: conceitos
•Úlcuras de pressão
◦Conceito e factores desencadeantes
◦Localização mais frequente
◦O papel do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde na sua prevenção
•A fisiologia da cicatrização
◦Factores que interferem na cicatrização
- Alimentação
- Hidratação
- Mobilização
- Hábitos de vida
- A importância da manutenção da integridade dos pensos
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Abordagem geral de noções básicas de primeiros socorros 25 horas

•O Sistema Integrado de Emergência Médica – SIEM
◦Componentes, intervenientes e forma de funcionamento
◦Número europeu de socorro 112
•Cadeia de Sobrevivência
◦Conceito e importância
◦Elos e princípios subjacentes
•Riscos para o Reanimador
◦Riscos para o reanimador e para a vítima
◦Condições de segurança e medidas de protecção universais
•Manobras de Suporte Básico de Vida
◦Conceito de acordo com o algoritmo vigente
◦Procedimentos e sequência
◦Insuflações e compressões torácicas
◦Problemas associados
•Posição Lateral de Segurança
◦Como e quando a sua utilização
•Obstrução da via aérea
◦Situações de obstrução parcial e total
◦Tipos e causas de obstrução
•Exame à vitima
◦Estado de consciência e permeabilidade da via aérea
◦Características da respiração, pulso e pele
•As Emergências médicas mais frequentes
◦Principais sinais e sintomas
◦Principais cuidados a prestar
- Problemas cardíacos
- Problemas respiratórios
- Acidente vascular cerebral
- Diabetes
- Crises convulsivas
- Situações de intoxicação
◦Limites de intervenção na perspectiva de cidadão e de auxiliar de saúde
•Principais tipos de traumatismos
◦Traumatismos de tecidos moles (feridas e hemorragias)
◦Queimaduras
◦Traumatismos dos membros
◦Limites de intervenção na perspectiva de cidadão e de auxiliar de saúde
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Técnicas de posicionamento, mobilização, transferência e transporte 50 horas

•A consequência da imobilidade nos sistemas orgânicos
•Técnicas de mobilização
◦Os Aspetos gerais a ter em conta na mobilização
◦As Ajudas técnicas
•Técnicas de transferência
◦Os princípios a aplicarem nas transferências
◦Tipos de transferência
- A transferência da cama para a cadeira
- A transferência da cama para a maca
◦A transferência do utente com sistemas de soros, drenagens, tubagens ou outros dispositivos
◦A transferência de utentes com alterações comportamentais: agitadas ou imobilizadas
◦As ajudas técnicas de apoio na transferência e suas funções
- Guindaste
- Tábua de transferência
- Transferes
•Transporte na cama, maca e cadeira de rodas
•Os Posicionamentos
◦Conceito
◦Princípios básicos
◦Tipos de posicionamentos
- Decúbito dorsal
- Decúbito ventral
- Decúbito lateral direito
- Decúbito lateral esquerdo
- Decúbito semi-ventral direito
- Decúbito semi-ventral esquerdo
- Decúbito semi-dorsal direito
- Decúbito semi-dorsal esquerdo
◦Técnicas associadas a cada tipo de posicionamento
◦A importância dos posicionamentos na prevenção das úlceras
•A ergonomia e a sua aplicação na área dos posicionamentos
◦Risco ocupacional para o/a Técnico/a Auxiliar de Saúde na manipulação de cargas
◦Os princípios ergonómicos a respeitarem pelos executantes como medidas preventivas de lesão
•Ajudas técnicas de apoio à mobilização e marcha e suas funções
◦Andarilho
◦Canadianas
◦Bengalas e pirâmides
◦Muletas axilares
◦Cadeira de rodas
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um Profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um Profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Higiene, segurança e saúde no trabalho no sector da saúde 50 horas

•Definições associadas à segurança, higiene e saúde no trabalho
•Conceitos de trabalho, de saúde, de perigo, de risco, de acidente, incidente, doença profissional, doença relacionada com o trabalho, condições de trabalho, prevenção, proteção, avaliação de riscos, controlo de riscos
•Legislação de enquadramento da matéria no sector da saúde
•Riscos profissionais
◦Conceitos e terminologia
◦Princípios gerais de prevenção
•Tipologia de riscos profissionais
◦Locais e postos de trabalho
◦Equipamentos de trabalho
◦Contacto com produtos químicos e tóxicos
◦Transporte de cargas
◦Contacto com fontes elétricas
◦Incêndio, inundação e explosão
◦Contacto com radiações
•Medidas de prevenção, proteção e tipos de atuação no âmbito SHST
◦Sinalização de segurança no local de trabalho
◦Equipamentos de proteção individual e coletiva
◦Rotulagem e armazenagem de substâncias perigosas
◦Plano de emergência
- Situações de catástrofe (ex. incêndios, inundações, tremores de terra…)
- Plano de evacuação
•Ergonomia
◦Conceito e objetivos
◦Requisitos mínimos de segurança e saúde na movimentação manual de cargas
◦Fatores ambientais inibidores do bem-estar no trabalho
- Ruído
- Vibrações
- Ambiente térmico
- Qualidade do ar
- Sistema de iluminação
•Principais doenças profissionais
◦Definição legal e sua classificação
◦Causas dos acidentes e das doenças profissionais
◦Estatísticas e impactos socioeconómicos
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no seu âmbito de intervenção
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão direta
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Qualidade na saúde 25 horas

•Introdução à qualidade
◦Enquadramento conceptual
◦Objectivos e princípios básicos da qualidade
- Eficiência
- Eficácia na resposta às necessidades do utente
- Satisfação das pessoas na organização
◦Os custos da não qualidade
•A implementação da Qualidade - Sistemas de Qualidade
◦Manual da Qualidade e documentação de apoio
•A Qualidade na saúde
◦Transição para uma cultura da qualidade na saúde
- Motivação para a qualidade
- A melhoria contínua
- Formação e informação
•A Qualidade na saúde
◦Práticas da qualidade na saúde:
- Organização e gestão dos serviços de saúde
- Direitos dos cidadãos
- Promoção da saúde
- Prestação de cuidados de saúde
- Educação contínua e desenvolvimento da qualidade
- Instalações e equipamentos
◦Participação activa dos colaboradores. Clarificar o papel dos colaboradores sobre:
- Procedimentos
- Reclamações/sugestões
- Satisfação do utente
•O papel do profissional de saúde na avaliação da qualidade e melhoria contínua
◦Monitorização/ medição dos processos
◦Monitorização/ medição da qualidade do produto/ serviço
◦Melhoria contínua
◦Acções correctivas e preventivas
◦Controlo/ auditoria interna
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Cuidados na higiene, conforto e eliminação 50 horas

•Noções gerais sobre necessidades humanas básicas
◦Necessidades humanas básicas ao longo do ciclo de vida do Indivíduo o no contínuo saúde/doença
◦O contributo do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde, na equipa multidisciplinar, para a satisfação das necessidades humanas básicas do utente: higiene e conforto; alimentação; hidratação; eliminação
•Cuidados de higiene e conforto a utentes que necessitam de ajuda parcial ou total
◦A importância da higiene e do conforto para a saúde do utente
◦Questões relativas à privacidade, intimidade e sexualidade do utente
- Aspectos a ter em conta na interacção
◦Os principais fatores ambientais propiciadores de conforto/desconforto para o utente
◦Os principais fatores pessoais do utente propiciadores de conforto/desconforto
◦A técnica do banho
- Banho na cama
- Banho no chuveiro/banheira
- Banho na cadeira de banho assistido
- Banho na maca banheira
◦Técnicas de substituição de Roupas de cama e macas ocupadas
◦Técnicas de vestir e despir o utente
◦Materiais e equipamentos de higiene e conforto
◦Produtos de higiene e conforto: características e sua aplicação
◦Outros cuidados básicos de higiene e apresentação
- Cabelo
- Unhas
- Barba
- Higiene oral
◦A colaboração em cuidados de higiene a utentes com sistemas de soros, drenagens, tubagens e/ou outros dispositivos
•A Eliminação
◦Cuidados a ter no antes e após a eliminação
- Condições ambientais e de privacidade
- A limpeza e higiene parcial dos genitais
◦Materiais e técnicas de apoio à eliminação
- Colocação e remoção do urinol
- Com a colaboração do utente
- Auxiliando o enfermeiro
- Colocação e remoção da arrastadeira
- Com a colaboração do utente
- Auxiliando o enfermeiro
- Colocação e substituição de fraldas
- Com a colaboração do utente
- Auxiliando o enfermeiro
- Transferência e posicionamento na cadeira sanitária
- Com a colaboração do utente
- Esvaziamento dos sacos coletores de urina com válvula
- Cuidados de manuseamento
- Outros dispositivos de apoio à eliminação - noções básicas: algalias, sondas vesicais, sondas rectais, sacos de urostomia, sacos de nefrostomia, sacos de colostomia
•Produtos de eliminação vesical e intestinal
◦Urina: características, alterações e sinais de alerta
◦Fezes: características, alterações e sinais de alerta
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um enfermeiro, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um enfermeiro, pode executar sozinho/a

Cuidados na alimentação e hidratação 50 horas

•Os conceitos de alimentação, nutrição e dietética
•A classificação dos alimentos
◦A composição dietética dos alimentos e seu valor nutricional
•As necessidades nutricionais nas diferentes fases da vida
•A desnutrição
•As terapêuticas nutricionais
◦Conceito de dietoterapia
◦Plano alimentar
◦Dietas terapêuticas
- Dieta progressiva hospitalar
- Dieta diabética
- Dieta para utentes com colesterol
- Dietas para utentes com hiperuricemia e gota
- Dieta hipo-proteica
- Dieta gastroentérica
- Dieta hipocalórica
•A qualidade e a higiene alimentar
◦Noções de microbiologia dos alimentos: desenvolvimento de bactérias, leveduras e bolores e seus factores condicionantes
◦Os agentes de contaminação
◦As medidas de prevenção e controlo das intoxicações alimentares
•A confecção de pequenas refeições
◦Tipologia de refeições ligeiras e suplementos alimentares
◦Parâmetros de aceitação rejeição de matérias-primas alimentares
◦Técnicas de preparação e acondicionamento de refeições ligeiras e de suplementos alimentares
◦A preparação dos tabuleiros
◦A manipulação de alimentos frescos e confeccionados
◦A conservação de alimentos frescos e confeccionados
•A hidratação
◦Conceito
◦A importância da hidratação
◦As restrições hídricas
•A prestação de cuidados na alimentação e hidratação oral do cliente
◦Cuidados de higiene parcial antes a após a refeição
◦O posicionamento para alimentação/hidratação: à mesa; no cadeirão; na cama
◦A apresentação do prato e a preparação dos alimentos (cortar e descascar)
◦Técnica de alimentação e hidratação oral
- O risco e as situações de engasgamento
•Conceito de outras vias de alimentação
◦Entérica
◦Parentérica
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um Enfermeiro, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um Enfermeiro, pode executar sozinho/a

Cuidados na Saúde no Idoso 50 horas

•Análise demográfica
◦Conceito e características
◦Envelhecimento demográfico
•A problemática da prestação de cuidados ao idoso
◦A família como cuidadora informal
◦O isolamento
•Serviços de apoio à saúde do idoso emergente no mercado
◦Tipologia de serviços
◦Redes de suporte e recursos da comunidade (cuidados domiciliários)
◦O voluntariado e as redes informais de apoio
•O processo do envelhecimento
◦Teorias do envelhecimento
◦Dimensões biofisiológicas do envelhecimento humano
◦Dimensões psicológicas do envelhecimento
◦Contexto social do envelhecimento
◦Preconceitos, mitos e estereótipos associados ao processo de envelhecimento
- Comportamentos e atitudes
- Estereótipos
•Alterações na saúde do idoso
◦Alterações fisiológicas
◦Alterações psicossociais
◦Alterações nos hábitos de higiene
◦Alterações nos cuidados de alimentação
◦Alterações na mobilidade
•Características das situações de doença mais frequentes na pessoa idosa
◦Doenças físicas
◦Alterações de Comportamento
◦Doenças degenerativas (demências)
•Acompanhamento do idoso nas actividades diárias, promovendo a autonomia / independência da pessoa idosa
◦Alimentação
◦Eliminação
◦Higiene e hidratação
◦Sono e repouso
◦Controlo da dor e outros sintomas
◦A relação com o idoso (estratégias de comunicação)
◦A promoção da autonomia e independência
◦A prevenção de acidentes: quarto, cozinha, casa de banho, escadas
◦A importância da ocupação dos tempos livres e de ócio
◦A Higienização em casa
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um Enfermeiro, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um Enfermeiro, pode executar sozinho/a

Cuidados na saúde infantil 50 horas

•Os direitos e deveres da criança
◦Conhecimento dos direitos e deveres do adulto e da criança
◦Conhecimento da carta de direitos da criança hospitalizada
◦Respeito pelas crenças e valores
•Marcos de crescimento esturo-ponderal e psicomotor dos 0 aos 3 anos com especial incidência para o primeiro ano de vida
◦Percentis de peso
◦Percentis de comprimento
◦Percentis de perímetro cefálico
◦A obesidade Infantil
•A alimentação no primeiro ano de vida
◦Aleitamento materno
◦Leites adaptados
◦Biberões
◦Limpeza e esterilização dos equipamentos usados na alimentação
◦Diversificação Alimentar
•Necessidades nutricionais específicas
•Sintomas comuns na infância
◦Febre
◦Vómitos
◦Diarreia
◦Dor abdominal / Cólicas abdominais
◦Tosse
◦Rinorreia
◦Lesões cutâneas
•Criança doente e causas fisiológicas de maior susceptibilidade na 1ª infância
◦Noções sobre doenças exantemáticas
•Conceito de morbilidade e mortalidade infantil
•A prestação de cuidados de saúde infantil
◦O apoio nos cuidados na maternidade/berçário
◦O apoio nos cuidados especiais para recém-nascidos
◦O apoio nos cuidados na unidade de internamento de pediatria
◦O apoio nos cuidados na consulta de pediatria
•Acompanhamento da criança nas actividades diárias
◦Alimentação
◦Eliminação
◦Higiene e hidratação
◦Sono e repouso
◦A relação com a criança e família: a ansiedade, o medo e as crenças associados à hospitalização
◦Noções de segurança e prevenção de acidentes no universo infantil enquanto intervenientes passivos / activos nas actividades diárias
◦A importância da ocupação dos tempos livres
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um Enfermeiro, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um Enfermeiro de saúde, pode executar sozinho/a

Cuidados na saúde materna 25 horas

•Noções sobre hereditariedade, reprodução e desenvolvimento embrionário
•A Importância da vigilância da saúde materna
•A Fisiologia normal do parto
•Noções gerais sobre tipos de parto
•Ambiente e emoções durante o parto
•Os cuidados à puérpera
◦Mobilização
◦Alimentação
◦A amamentação
◦Higiene
•Lóquios (características normais e sinais de alerta)
•Noções sobre algumas das complicações maternas no pós-parto
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um Enfermeiro, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um Enfermeiro de saúde, pode executar sozinho/a

Cuidados na saúde mental 25 horas

•Saúde mental
◦Doença mental
◦Principais alterações e perturbações mentais
- Alterações do comportamento
- Alterações do pensamento
- Alterações do humor
- Alterações da comunicação
•Cuidar em saúde mental
◦Aspectos específicos nos cuidados ao utente com alterações de saúde mental:
- Alimentação
- Eliminação
- Higiene e hidratação
- Sono e Repouso
- A manifestação de desconforto e de dor
◦O/A Técnico/a Auxiliar de Saúde em interacção com o individuo que apresenta alteração ou perturbação mental
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um enfermeiro, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um enfermeiro, pode executar sozinho/a

Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis 50 horas

•O alcoolismo
◦Problemas associados ao álcool
◦Conceitos básicos sobre bebidas alcoólicas, consumo nocivo e dependência
◦Os tipos de embriaguez:
◦Processos degenerativos e demências
◦As dificuldades no tratamento do utente alcoólico
◦A reabilitação e redes de suporte
•A toxicodependência
◦A problemática
◦O tipo de drogas: classificação
◦As medidas de actuação e prevenção
◦A integração em programas de assistência sanitária
•VIH/SIDA
◦A infecção pelo VIH/SIDA e a necessidade da prevenção e rastreio precoce
◦Modos de transmissão, evolução da infecção VIH, comportamentos de risco
◦Conhecimento e cumprimento de regras de precaução da infecção
◦Exploração de medos e anseios
◦As questões éticas e legais
◦Aspectos psicossociais da infecção VIH/SIDA
◦Doenças oportunistas
•Outras doenças infecciosas. Hepatite A, B, C, e Tuberculose
◦A problemática e necessidade da prevenção e rastreio precoce
◦Modos de transmissão, comportamentos de risco
◦As medidas de actuação e prevenção
◦A prestação de cuidados
•Negligência, violência e mal tratos
◦Conceito de violência, maus-tratos e negligência
◦A perspectiva da vítima
◦Os sinais de alerta para identificação de detecção de casos de negligência, violência e maus-tratos
◦As medidas de actuação e prevenção
◦As Técnicas de comunicação perante situações de violência e maus-tratos
•Aspectos específicos nos cuidados à pessoa em situação vulnerável
◦Alimentação
◦Eliminação
◦Higiene e conforto
- Indivíduo com dor
- Indivíduo objecto de violação
◦Sono e Repouso
◦A dor e outros sintomas
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Auxiliar e Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um Enfermeiro, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um Enfermeiro, pode executar sozinho/a

Gestão do stress profissional em saúde 25 horas

•O Erro Humano
◦Conceito
◦Causas e consequências
◦Medidas preventivas
•O Stress
◦Conceito de stress
◦Factores de risco: emocionais, sociais, organizacionais
◦Sinais e sintomas
◦Consequências negativas do stress
◦Medidas preventivas
◦Técnicas de controlo e gestão de stress profissional
◦Como lidar com situações de agonia e sofrimento
◦Técnicas de auto-protecção
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Cuidados de saúde a pessoas em fim de vida e post mortem 25 horas

•A prestação de cuidados de saúde a utentes em fim de vida
◦Factores inibidores de bem-estar
- Ansiedade
- Agressividade
- Depressão
- Baixa auto-estima
•A prestação de cuidados de saúde a utentes em fim de vida
◦Factores promotores de bem-estar: necessidades físicas, psicológicas, sociais e espirituais
- Interacção positiva
- Resolução de Problemas
- Ajuda espiritual
◦Cuidar em final de vida
- Apresentação pessoal
- Aspectos específicos no apoio aos cuidados em final de vida
- Alimentação
- Eliminação
- Higiene e hidratação
- Sono e Repouso
- Controlo da dor e outros sintomas
- A especificidade da comunicação em cuidados paliativos
- A compreensão da dimensão espiritual
•A morte e o luto
◦A morte numa instituição de saúde
◦A morte em casa
◦Os Cuidados do corpo post-mortem
◦As fases do luto
◦O acompanhamento e apoio à família
•A auto-protecção em situações de sofrimento e agonia do utente, família e cuidadores
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um Enfermeiro tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação de um Enfermeiro, pode executar sozinho/a

Organização dos espaços, tipologia de materiais e equipamentos específicos das unidades e serviços da Rede Nacional de Cuidados de Saúde 50 horas

•Tipologia de unidades/serviços de saúde na Rede Nacional de Cuidados de saúde
◦As consultas
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Patologia Clínica
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Estomatologia
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Oftalmologia
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Otorrinolaringologia
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
•Tipologia de unidades/serviços de saúde na Rede Nacional de Cuidados de saúde
◦Serviço de Imagiologia – diagnóstico e terapêutica
- Noções básicas sobre os diferentes meios complementares de diagnóstico: tipologia, funções, procedimentos associados e precauções de segurança
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Cardiologia
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Pediatria
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Ginecologia/Obstetrícia
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Fisioterapia e de Reabilitação
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Urgência
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Neurofisiologia e Electroconvulsivoterapia
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Ortopedia e Traumatologia
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Serviço de Medicina Nuclear
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: características, função e conservação
- Tipologia de material: características, função, correcta utilização, conservação e controlo existências
◦Farmácia
- Características e exigências de funcionamento
- Tipologia de Equipamento: característ

Manutenção preventiva de equipamentos e reposição de materiais comuns às diferentes unidades e serviços da Rede Nacional de Cuidados de Saúde 25 horas

•Os materiais: tipologia, logística e reposição
◦Conceito de material
◦Tipologia de material comum as diversos serviços da prestação de cuidados
- Os materiais de uso único
- Os materiais reutilizáveis
◦A reposição de material
- Materiais consumíveis e reutilizáveis
- Registo e controlo de gastos
◦Formas de tratamento, eliminação e acondicionamento dos materiais utilizados
•Os equipamentos: tipologia, e actividades de manutenção
◦Tipologia de equipamentos
◦A manutenção preventiva de equipamentos
◦O manual do fabricante
◦A disposição dos equipamentos
◦O manuseamento correcto dos equipamentos nas actividades de manutenção preventiva
◦O registo do controlo de avarias e de actividades de manutenção
◦Os riscos e procedimentos de segurança associados
◦Os procedimentos de emergência e protocolos associados
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Circuitos e transporte de informação nas unidades e serviços da Rede Nacional de Cuidados de Saúde 25 horas

•Os Circuitos de informação na Rede Nacional de Cuidados de Saúde
•O transporte de informação do utente: procedimentos e protocolos
◦Dados do utente
◦Exames
◦Processo administrativo post-mortem
◦Outros
•O encaminhamento de reclamações
◦O direito do utente à reclamação
◦O tratamento eficaz das reclamações: procedimentos
•O transporte de amostras biológicas: procedimentos e protocolos
◦Amostras de expectoração
◦Amostras de Urina
◦Amostras de Fezes
◦Amostras de Vómito
◦Amostras de Exsudados
◦Amostras de Sangue
◦Amostras de líquido Cefalorraquidiano
•Tarefas que em relação a esta temática se encontram no âmbito de intervenção do/a Técnico/a Auxiliar de Saúde
◦Tarefas que, sob orientação de um profissional de saúde, tem de executar sob sua supervisão directa
◦Tarefas que, sob orientação e supervisão de um profissional de saúde, pode executar sozinho/a

Formação prática em contexto de trabalho 210h 210 horas

Realização de atividades inerentes ao exercício da atividade profissional.

Para mais informações, consultar o Guia de Orientações da Formação Prática em Contexto de Trabalho e o Guia de Orientações dos Cursos de Educação e Formação de Adultos.
Próximas Ações de Formação